Uma divagação sobre a política brasileira

24 mar

Será que existe um país perfeito? Ou ao menos algo próximo disso? Parece que não, não é mesmo? Quando pensamos em governo logo nos vem à mente a palavra corrupção, coisa corriqueira aqui no Brasil, infelizmente. Mas sim, existe um país onde a população é encarada com respeito e cidadania. Esse lugar “mágico” é a Finlândia!

Sim pessoas, a população Finlandesa é considerada uma das mais satisfeitas em todo o mundo com o próprio Governo, junto dos japoneses, ingleses e americanos. E não me para menos. Um país que REALMENTE se preocupa com a qualidade dos serviços sociais prestados a todos, sem exceção. Na mãe pátria da Nokia o índice de analfabetismo é próximo a zero e todos têm total acesso aos melhores hospitais e profissionais de saúde, universidades, escolas, enfim, e tudo custeado pelo governo, que utiliza corretamente os impostos dos cidadãos.

Mas voltando à nossa realidade, quando se fala sobre ilustríssimo Governo Brasileiro a única coisa que vem à mente é decepção. Sim, EU NÃO TENHO ORGULHO DE SER BRASILEIRO, tenho vergonha! Um país enorme, cheio de diversidades, culturais e naturais, dono de tantas riquezas, como a maior quantidade de água doce do planeta, as mais belas paisagens, tudo isso é apagado pelo enorme poder da corrupção que vai desde os governantes, senadores, ministros até prefeitos de micro cidades e seus vereadores. O que mais assistimos nos noticiários são matérias sobre fundos desviados, propinas, mensalões, altos gastos com salários e bonificações aos políticos, esses, votados pelos próprios. E o pior de tudo é que a população aceita de boca fechada, reclusa na sua “zona de conforto”.

Enquanto estiverem vivendo a maravilhosa política do “pão e circo” imposta pelo Governo nunca irão fazer nada de concreto para mudar essa realidade, muito pelo contrário, fizeram algo tão absurdo quanto aceitar os abusos do poder público, colocaram um palhaço (literalmente falando) na Câmara dos Deputados como forma de protesto. Isso é simplesmente absurdo! Candidato pelo PR de São Paulo, Francisco Everardo Oliveira Silva, o palhaço Tiririca, foi eleito com mais de um milhão de “votos de protesto”, uma candidatura mais do que atrapalhada, visto que o candidato é analfabeto, não possui, ou possuía, já que foi eleito, nenhuma condição de assinar o próprio nome; veiculou vídeos durante a campanha com slogans como “Vote Tiririca. Pior que tá não fica”, ou ainda Você sabe o que faz um deputado federal? Eu também não. Vote em mim que eu te conto”, e o eleitor ainda tem coragem de PROTESTAR votando nele? Realmente foi a piada do século! Meus parabéns aos imbecis, digo, eleitores.

Agora voltando aos altos escalões do nosso digníssimo governo. Vamos relembrar o aumento do salário mínimo, que foi realmente mínimo, ínfimo. O que já era micro continuou mini. Em 2010 o contribuinte recebia R$510,00 para manter a vida em ordem com o mínimo de dignidade, e em 2011 nosso Ministro da Fazendo, Guido Mantega anunciou que o salário receberia um aumento considerável, fechando em R$540,00 e mais tarde, após uma sucessão de correções fechou em altíssimos R$545,00. E viva o Brasil! O país do desenvolvimento social e econômico! Enquanto isso os parlamentares votam o aumento de seus próprios salários! E não há como negar não é mesmo, como um Deputado pode viver atualmente no Brasil ganhando apenas R$16,512,00??? Não tem condições mesmo! Então foi votado e aprovado o aumento de seus míseros salários para R$26.723,13. Nada tão alto comparado ao que a população recebe pra pagar todas as suas contas, alimentação, transporte, aluguel… E por aí vai. Fora os salários, os parlamentares recebem ainda alguns auxílios, como moradia, passagens aéreas, combustível, cartões corporativos, funcionário de gabinete e até mesmo um auxílio paletó, embolsando nada mais nada menos do que mais de R$30.000,00 por mês pra comprar paletós! São italianos? Só pode! Cada parlamentar custa mais de R$139.000,00 por mês aos cofres públicos, e sinceramente, não vejo resultado vindo deles pra justificar tantos gastos, só escândalos!

Até mesmo os presidiários que tem filhos recebem uma verba chamada “Auxílio Reclusão”, que pode chegar a R$862,11 (R$21,5 milhões por mês e quase R$300 milhões por ano). Eu considero esse “auxílio” mais uma “Bolsa-bandido”! De que adianta manter o criminoso preso num sistema carcerário falido e corrupto? Se a FEBEM é a escola do crime os presídios são as faculdades. Os detentos não recebem nenhum tipo de instrução ou ocupação, são amontoados em celas imundas e superlotadas, sofrendo todo tipo de abusos, tanto por parte dos colegas de cela quanto dos agentes penitenciários. Sei também que as famílias dos presos têm direito à cidadania, mas agir dessa forma é um tanto quanto absurdo. O Brasil deveria se espelhar em países que conseguiram com sucesso modificar seu sistema prisional, mudando a velha imagem denegrida pelo sofrimento para um ambiente realmente social, onde os presidiários recebem instrução, apoio psicológico, atendimento de saúde e aprendem uma profissão. Muitos países da Europa assim fizeram e se tornaram um modelo a ser seguido.

Mas aí eu te pergunto, o Brasil faria uma revolução dessas? E eu respondo, DUVIDO! Não sou especialista em política, e muitas das coisas que disse aqui podem não estar totalmente corretas, mas tenho capacidade o suficiente para discernir o certo do errado e ter opinião uma formada. Eu penso que estamos afundados numa corrupção tão abismal que não é de interesse do Governo e dos seus dirigentes elevarem a qualidade de vida do brasileiro. Sim, parece fantasioso, eu sei, mas pensem comigo, diante de tantos escândalos, desvios de dinheiro público, propinas, apropriação indébita e tantas outras maracutaias em que se envolvem, os políticos acabariam perdendo muitos canais práticos para ganhar cada vez mais dinheiro. Sem as verbas para programas sociais como Bolsa-família, Auxílio-gás, Auxílio-luz, educação e tantos outros projetos, de onde poderiam continuar desviando dinheiro público? A partir do momento em que o país se encontrar numa situação realmente tranqüila em relação a isso, o Governo perderia parte do seu poder sobre a população, e a mesma não se calaria mais ante aos absurdos cometidos por aqueles que regem a nação. O povo que possui conhecimento, educação e acesso a tudo aquilo que lhe é de direito sabe como manter as rédeas do seu governo, sabe discernir  o certo do errado e não se esconde atrás de migalhas jogadas em sua frente.

Infelizmente o povo brasileiro ainda é burro! Finge não ver nada do que acontece no país, só sabe reclamar com quem está do seu lado na fila no INSS e fazer barraco e quebra-quebra quando quer mudar alguma coisa, e em muitos momentos nem há essa necessidade. Enquanto o Brasil for povoado por pré-históricos semi-analfabetos e figurões espertalhões nunca perderemos essa imagem de humilhação pública no cenário mundial, o famoso país do Oba-Oba!

Acordem cidadãos! Abram os olhos para o circo que se fez o Governo brasileiro. Ou então não, voltem a dormir e sonhar com uma nação feliz e satisfeita como os Finlandeses citados no início do post.

Anúncios

Uma resposta to “Uma divagação sobre a política brasileira”

  1. Vinicius maio 10, 2011 às 9:54 #

    E ai Wagnero… está de volta a blogosfera ?
    abraçoss

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: