Arquivo | Série Blogosfera RSS feed for this section

Injustiça

22 mar

Então povo! Fiquei sumido né… mas to tentando voltar e postar muito mais!

Hoje começo dizendo que me sinto injustiçado, e o pior, dentro de casa. Vou explicar.

Meu avô chegou em casa no sábado com um Blackberry Bold, aparelho totalmente corporativo, ótimo pra quem trabalha com muitos clientes, contatos, tem que enviar e editar arquivos, enfim, pra mim que sou publicitário e trabalho em agência seria um pequeno milagre tecnológico. Mas eis que quem recebe o tal gadget é meu primo, DE 14 ANOS!!!! Pensem junto comigo, o que um adolescente de 14 anos faria com um aparelho desse porte além de tirar onda com os amigos? A mãe dele não deixa nem ele levar um MP3 pra rua, o que dirá um aparelho desse porte. Fora que na escola dele é proibido levar qualquer tipo de gadget!

Pra piorar, tentei fazer com que trocasse comigo por alguma coisa, vendesse, falei, falei, falei e morri na praia. É muita injustiça mesmo, que Deus me perdoe, mas eu merecia muito mais ter recebido esse aparelho e tenho dito!

Anúncios

Enfim a Fama

12 abr

medalha

É povo, finalmente a fama está chegando pra este reles blogueiro! E como não poderia deixar de ser, o que me levou a patamares mais altos do mundo dos escritores anônimos, foi uma birita!

O post dos Lactobacilos Bêbados está fazendo sucesso pela net afora. De longe foi a postagem com mais feedback que recebi, e claro, por conta de uma linkada que ganhei no Treta, do Ivo Newman.

Valeu pelas visitas povo! São coisas simples como essa que me dão cada vez mais vontade de continuar escrevendo aqui.

Bração!

bobalinks

PS – descobri mais uma linkada, dessa vez no Bobalinks, do Bobagento!

O clichê de início de ano

5 jan

É povo, mais um ano vai embora (graças a Deus!) e agora é hora de refazer as tão famosas Resoluções de Ano Novo.

Eu decidi que vou voltar pro mundo da arte, mesmo que isso me custe um pouco mais de dinheiro, afinal eu adoro arte, sempre pintei, desenhei e fiz esculturas, mas agora é pra valer!

Ainda nesse campo artístico tomei uma outra decisão, vou aproveitar da minha faculdade e da minha profissão pra entrar numa outra vertente, comecei a fazer tiras, dessas de quadrinhos de jornal e tal. Nunca tinha pensado em expressar certas coisas e pensamentos dessa forma, mudei de opinião depois de conhecer o Ryot IRAS (olha o jabá aí gente!!!), do criativo Ricardo Tokumoto.  Não me lembro ao certo em que site encontrei o link dele, se não me engano foi no Bobagento, e naquele mesmo dia eu li mais de 30 páginas de tiras sem parar! Adorei a forma de expressão do Tokumoto, seus traços e os textos, fiquei tão empolgado que já naquele dia produzi umas 4 tiras, bem simples, claro, mas consegui fazer algo que nunca tinha feito ou ao menos imaginado ter feito.

Tira retirada do Ryot IRAS, do Tokamoto

Tira retirada do Ryot IRAS, do Tokamoto

Pra quem se amarra em arte e críticas o Ryot IRAS é a pedida certa. Com qualidade e humor o cara consegue prender a gente mesmo.

Outras toneladas de resoluções e pensamentos criativos pairam na minha cabeça, mas sei que metade deles não vou colocar em prática, alguns por falta de grana e outros por pura preguiça mesmo, mas ao menos a gente tenta alguns.

Já com relação às tirar eu postarei qualquer coisa depois que der uma finalizada nelas no Photoshop.

Bração povo!

Feliz Ânus Novo - Tira retirada do Dr Pepper

Feliz Ânus Novo - Tira retirada do Dr Pepper

PS- outro ótimo site de tirinhas é o Dr Pepper, aquele cara é foda também!

Esqueci!!!!

23 nov

bolo

Galera, como pode iss???? Este blog esquecido no tempo fez aniversário no último dia 27 de Outubro e eu esqueci completamente disso!

Esse espaço já me ajudou muito desde que nasceu, escutou muita ladainha, viu meus sonhos (realizados ou não), me apresentou muita gente boa, muitos blogs ótimos, enfim, é um grande amigo, assim como todos vocês que aparecem por aqui, na verdade apareciam né, pois assim como eu quase que desistiram de aparecer.

PS- foto sem edição, estou morrendo de sono!

Surpresa!!! Voltei!

23 nov

the_visitor

Acabei de assistir o filme “The Visitor”, um belíssimo filme que nos faz pensar sobre a forma como vivemos e pensamos sobre outras pessoas, principalmente os imigrantes. Este filme mostra como um homem desgostoso de sua vida adquire novos valores ao descobrir que dois imigrantes ilegais moram em seu apartamento em New York.

Quando comecei a assistir pensei que seria mais um daqueles filmes espada, chatos e longos, mas me surpreendi com o enredo, em como uma pessoa pode mudar completamente sua própria vida por outra. Hoje estou entrando nessa fase de mutação da consciência, tentando me tornar um ser humano melhor perante meus semelhantes, sempre que tenho condições faço o que está ao meu alcance pelos outros, sem nunca pensar em receber algo em troca.

Enfim, sem mais delongas, parei apenas para dizer que gostei do filme e que mais uma vez algo me ajudou a ver a vida com outros olhos. Um ótimo filme, indico à todos.

PS – E pra dizer que estou voltando ao blog, estava com saudades de vocês!

Eu odeio quem fala “Pow”

10 jul

Descaradamente roubado do Cardoso!

Não é questão do miguchês. Os Miguxos não são considerados formas de vida (ao menos por mim) e portanto são incapazes de desenvolver uma linguagem. Aqueles textos todos que achamos que eles escreveram são resultado da baba escorrendo por seus queixos e gerando curtos aleatórios entre os circuitos do teclado.

Meu problema é com o “pow”.

Essa é uma interjeição que não quer dizer NADA. Sua única função é indicar que o emissor não tem QI de dois dígitos.

Não conheço NINGUÉM que escreva (e portanto pense) decentemente que use “pow”. É como achar alguém em condição econômico/profissional respeitável que use “menas” e “craro”. (eu sei, não me lembre dele).

carloscardoso-pow.JPGPensando bem meu problema não é com o “pow”, é com quem o usa. O “pow” é bom, o “pow” poupa tempo. (trocadilho não-intencional, garanto). Quando vejo um texto começando com o “pow” sei que posso ignorar completamente o que vem depois, pows, digo, pois é lixo. O Google lista 553.000 entradas para “pow” em páginas brasileiras.

Peguemos uma dessas entradas:

Pow….meu pc quando reinicio ou quando vou ligar ele demora muito pra liberar a barra onde fica o “iniciar”

Meu Jesuscristinho da Antióquia. QUAL A FUNÇÃO SOCIAL DESSE POW?

Será que esses miguxos não percebem que estão escrevendo mais, à toa?

Vejamos o que o “pow” acrescenta…

Pow, eu tenho um sonho que um dia esta nação se levantará e viverá o verdadeiro significado de sua crença – nós celebraremos estas verdades e elas serão claras para todos, que os homens são criados iguais. – Martin Luther King

Pow, tu és eternamente responsável por aquilo que cativas. – Antoine de Saint-Exupéry

Pow, um nobre espírito engrandalhece o menor dos homens”. – Jebediah Springfield.

Pow, Nunca perca a fé na humanidade, pois ela é como um oceano. Só porque existem algumas gotas de água suja nele, não quer dizer que ele esteja sujo por completo. – Gandhi

Definitivamente o “pow” não ajuda.

meiobit-emo.jpg
você tem dúvida que ele fala “pow”?

Querido eminho; não use “pow”. Pow Favor. É um vício desagradável, é o equivalente linguístico de mascar fumo. Eu sei que você muito provavelmente é uma criatura limitada com cérebro atingindo no máximo 16ph na escala de inteligência. (1ph == 1 Paris Hilton) Isso mal o qualifica como ser racional. Ao usar o “pow” são subtraídos uns 5ph pelo menos. Você quer mesmo entrar em uma conversa já sendo tratado como burro?

É isso que acontece. Quem tem um mínimo de respeito pela língua (o bastante para não vará-la com um piercing pelo menos) treme quando vê uma salsinha como você falando “pow”. Se você quer ter a chance de mostrar que está acima das plantas herbáceas na escala evolutiva, não use “pow”. Sério.

 

Nota: Cardoso, eu realmente tentei reescrever o post com minhas palavras, mas nada consegue traduzir o que você escreveu! Sendo assim mantive o texto todo original, copiado descaradamente, mas claro, com os devidos créditos!!!

E galera, não deixem de conhecer o Blog do Cardoso. Eu descobri há pouco tempo e fiquei viciado. Altamente recomendado.

Vem coisa nova aí!

16 jun

Como último post nesse endereço começo dizendo como foi bom criar esse espaço. A coisa toda aconteceu mais ou menos assim…

Eu trabalhava como estagiário de Comunicação na Faculdade, mas na verdade a única forma de comunicador que eu exercia era atender o 0800 e dar informações para os interessados. Descontente com aquela situação pedia por mais responsabilidades, mas sabe como é instituição particular né, quem é filho de alguém ou tem “nome” sempre passa na frente de quem realmente quer crescer, mas enfim… continuei no atendimento, e como meu PC tinha internet passava a maior parte do tempo navegando, e foi assim que me interessei por blogs.

O primeiro que me chamou a atenção foi o Morando Sozinho, do Vini. Li o blog inteiro naquele dia, e passei o tempo visitando os que estavam linkados nele. Vi ali uma forma de exercer minha profissão, Comunicólogo. Criei muitas amizades por meio do blog, pessoas que parecem conviver comigo, como a Nina, a Tititi e o meu xará Wagner.

De lá pra cá passei por muitas fases, desde momentos muito bons até o que parecia ser depressão, quem acompanha O Berro! sabe disso, tanto que nessa última fase a coisa ficou tão esquisita que o blog perdeu suas características. Antes eu postava coisas realmente interessantes, recebia comentários dos amigos e sugestões de pautas. Mas ultimamente a coisa capengou, estava sem idéias, sem saco pra escrever, postava letras de músicas, vídeos, nada disso expressava o que eu sentia. Era apenas uma forma de “atualização”. A coisa realmente desandou.

Mas hoje acho que passei por isso, fase superada! Agora trabalho numa redação, num jornal de verdade, exercendo realmente aquilo que gostaria. Ainda atendo o telefone, mas também escrevo matérias, vou pra rua entrevistar, tiro foto de políticos sendo presos e subo morro com a polícia atrás de bandidos. É recompensador, me sinto útil, feliz. Nesse último sábado o jornal saiu com textos e fotos feitos por mim, e isso sim é gratificante.

Daqui pra frente estaremos com novo endereço, novo layout e inspiração renovada. E além do espaço virtual, existe um projeto em parceria com uma amiga, também jornalista, de um jornal impresso.Não será apenas mais um canal pra expressar aquilo que queremos expor, ou pautas corriqueiras, mas algo que possa agregar não só diversão, mas também a informação crítica de uma forma objetiva e acessível à todos.

Os projetos são muitos e a vontade é enorme. Agora é colocar a mão na massa!

Wagner Lannes